Nos bastidores, a Globo tem aproveitado silenciosamente os avanços tecnológicos mais recentes para transformar aspectos fundamentais de seu negócio. Nos últimos meses, o conglomerado tem intensificado o uso de ferramentas avançadas, como inteligência artificial (IA), para potencializar a criatividade de seus profissionais e aumentar a eficiência na entrega de publicidade.

Em uma entrevista exclusiva com Rumo Futuro, Raymundo Barros, diretor de estratégia e tecnologia da Globo, compartilhou detalhes dos projetos inovadores conduzidos pela empresa. Com um investimento anual de aproximadamente R$ 2 bilhões em tecnologia, a Globo monitora de perto as evoluções que podem causar um impacto significativo na indústria em que atua.

No arsenal tecnológico da Globo, que passou por uma transformação digital profunda nos últimos anos, estão o aprendizado de máquina (machine learning) e a análise avançada de dados. Essas ferramentas têm sido utilizadas para inserir anúncios relevantes para cada usuário e recomendar conteúdos personalizados no streaming Globoplay. Segundo Barros, a próxima fronteira é a IA generativa.

“A grande inovação da IA generativa é que ela adentra um espaço nobre da natureza humana que antes acreditávamos ser exclusivamente humano, que é a criação”, afirma o executivo da Globo. Ele acrescenta que essa tecnologia terá um “forte impacto” na forma como a empresa produz e distribui conteúdo.

“Não estou dizendo que a IA vai escrever uma novela, mas sim que ela será capaz de apoiar nosso grupo criativo na escolha de possíveis caminhos para narrativas e peças publicitárias, baseando-se em uma matriz cada vez mais personalizável para atender aos nossos diversos consumidores”, explica Barros.

Para ilustrar como a tecnologia tem se manifestado no cotidiano da Globo, Barros menciona o uso de IA na cobertura do segundo turno das eleições presidenciais do ano passado. Uma hora após o encerramento das eleições, mais de 5 mil matérias detalhadas, com gráficos, já estavam no ar no portal G1, mostrando os resultados da apuração em cada município brasileiro.

“Isso foi fruto de um pequeno exército de jornalistas e grupos de tecnologia especializados em jornalismo de dados, utilizando modelos pré-treinados”, explica Barros. Outra experiência recente da Globo com inteligência artificial generativa ocorreu nos bastidores do programa Big Brother Brasil (BBB).

O BBB conta com 65 câmeras espalhadas pela casa dos participantes, sendo que nove delas são disponibilizadas ao público em dois programas de 24 horas por dia. A emissora utilizou um modelo generativo para criar canais com base em cortes de áudio e imagem focados em cada participante individualmente.

“Visitei a casa na terceira semana do programa e foi decepcionante; a [tecnologia] estava perdendo os cortes. No entanto, a equipe me assegurou que estava ajustando o modelo e a IA estava aprendendo”, revela o executivo. Ele acrescenta que retornou ao reality show na última semana e ficou “simplesmente impressionado”, ressaltando que não se deslumbra facilmente com novidades.

“O que presenciei ali foi um modelo se comportando com muitos atributos de um diretor de TV extremamente competente. Por exemplo, a tecnologia percebia quando o líder se deslocava da sala em direção à cozinha e já cortava para a câmera da cozinha, sabendo que a pessoa iria aparecer lá. Isso é um exemplo do que um bom diretor de TV humano faria, por conhecer e dominar o espaço”, explica Barros, enfatizando que a empresa está avaliando maneiras de expandir o uso da IA generativa nos bastidores.

A Globo, com sua abordagem inovadora, está demonstrando como a IA generativa pode revolucionar a indústria de mídia. Ao alavancar o potencial criativo da tecnologia, a empresa está criando novas formas de engajamento do público e aprimorando a eficiência operacional. Com o uso estratégico da IA generativa, a Globo está moldando o futuro da produção e distribuição de conteúdo, estabelecendo-se como uma líder visionária na indústria de mídia.

À medida que a tecnologia continua a evoluir, podemos esperar mais avanços surpreendentes da Globo e de outras empresas que estão explorando o poder da IA generativa. Essas inovações prometem transformar a forma como consumimos mídia, proporcionando experiências personalizadas e envolventes. Combinando a criatividade humana com o potencial ilimitado da IA, a indústria de mídia está preparada para alcançar novos patamares e oferecer conteúdos ainda mais cativantes e relevantes para o público.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entrar

Cadastrar

Redefinir senha

Digite o seu nome de usuário ou endereço de e-mail, você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.

Membership

An active membership is required for this action, please click on the button below to view the available plans.

pt_BRPortuguese