Muitas trends viralizaram recentemente em redes sociais como o TikTok, envolvendo músicas criadas com inteligência artificial. A tecnologia é capaz de imitar a voz e características de artistas mundialmente famosos em músicas de outros artistas e até mesmo em canções que nunca cantaram antes.

Este fenômeno é chamado de deepfake musical e tem crescido no meio online e agradado os fãs dos artistas que compartilham e começam a gerar novas “faixas”, mas em contrapartida especialistas e artistas se questionam sobre o quão ruim essa “brincadeira” é para suas profissões.

O desafio da deepfake musical

Por mais divertido que seja ver seu ídolo cantando músicas inéditas, as deepfakes musicais podem ser usadas para manipular áudios e conversas.  Anitta foi uma das vítimas. No início de abril, começaram a surgir trechos de uma suposta entrevista, onde a cantora afirmava que lançaria músicas em inglês e que seria diferente de tudo que o mercado norte-americano já ouviu. Não demorou muito e diversos perfis já estavam compartilhando a notícia, e o trecho se tornou muito popular online.

Pouco tempo depois, Anitta veio ao público através de seu Twitter oficial e afirmou que a entrevista não era verdadeira e que o conteúdo dela foi gerado por IA. O uso das deepfakes musicais não está restrito aos grandes artistas, criminosos estão usando a tecnologia para conseguir enganar familiares, se passando por alguém conhecido para extorquir dinheiro da família. Segundo dados da Federal Trade Commission, este tipo de golpe foi o mais popular nos EUA, com mais de 30 mil relatos de pessoas afirmando terem sido enganadas por  outras que fingem ser amigos ou familiares.

Conheça 6 artistas que tiveram suas músicas recriadas por IA

  1. The Weeknd e Drake A música Heart on My Sleeve foi criada pela inteligência artificial com as vozes de The Weeknd e do rapper Drake, mesmo que eles nunca tivessem cantado a música de fato. A letra da canção fala sobre o término do namoro entre The Weeknd e a cantora Selena Gomez.
  2. Renato Russo A voz do cantor Renato Russo, que faleceu em 1996, foi utilizada em uma nova versão da música sertaneja, Batom de Cereja. Porém, o espólio do artista ameaçou entrar na justiça caso o autor da montagem não retirasse a música do ar. 
  3. Rihanna e Beyoncé A música “Cuff It” da Beyoncé foi recriada através da inteligência artificial na voz da cantora Rihanna, logo a nova versão da música viralizou na internet e trouxe mais pontos a serem debatidos na regulamentação das músicas criadas por IA.
  4. Frank Sinatra e Britney Spears A OpenAI, dona do ChatGPT, criou uma nova rede neural chamada Jukebox, capaz de mesclar diversos artistas com gêneros musicais diferentes. Através dessa ideia o aplicativo gerou uma versão da música “Toxic” de Britney Spears na voz do cantor Frank Sinatra.  
  5. Ariana Grande, Anitta e Pabllo Vittar A voz da cantora Ariana Grande foi recriada em canções de vários artistas, incluindo as brasileiras Anitta e Pabllo Vittar, nas músicas “Envolver” e “Disk Me”. As novas versões das músicas viralizaram de maneira engraçada nas redes sociais.
  6. The Beatles De acordo com o músico Paul McCartney, ainda este ano será lançada uma “música fina” dos Beatles feita através de Inteligência Artificial. Para completar a canção, a tecnologia extraiu de uma demo antiga a voz do integrante falecido John Lennon.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entrar

Cadastrar

Redefinir senha

Digite o seu nome de usuário ou endereço de e-mail, você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.

Membership

An active membership is required for this action, please click on the button below to view the available plans.

pt_BRPortuguese