A campanha publicitária que celebra os 70 anos da Volkswagen no Brasil causou grande impacto nas redes sociais ao trazer um encontro emocionante entre a cantora Maria Rita e uma recriação digital única de Elis Regina, criada através do avançado poder da inteligência artificial.

No vídeo, as duas artistas entoam uma versão especial da música “Como Nossos Pais”, originalmente lançada por Belchior e eternizada na voz inigualável de Elis. O modelo digital da lendária cantora impressiona pela sua impressionante semelhança, com detalhes minuciosos e expressões faciais autênticas.

Como foi desenvolvido o modelo de Elis Regina?

A Elis Regina que vemos nesse comercial é o resultado da combinação de reconhecimento facial por IA e os movimentos de uma dublê. O projeto foi concebido pela renomada agência AlmapBBDO, produzido pela Boiler Filmes e contou com a parceria de uma empresa especializada em pós-produção de Hollywood, nos Estados Unidos.

A tecnologia central utilizada foi o “deepfake”, um recurso que utiliza inteligência artificial para modificar ou sobrepor um rosto digital em uma imagem real. O sistema foi alimentado com várias imagens da própria Elis Regina, resultando em uma recriação extremamente realista.

Essa ação publicitária empregou uma abordagem um pouco diferente dos casos convencionais. Nesse projeto, a IA foi treinada para reconhecer as expressões faciais específicas da Elis Regina e aplicá-las sobre a imagem da dublê. Em outras ocasiões, é mais comum treinar a inteligência artificial com dados genéricos e pré-existentes.

Após as gravações, foi possível combinar os movimentos da Elis Regina original e sobrepor a versão digital com a atuação da dublê, alcançando um resultado incrivelmente realista. Segundo o UOL, a atriz Ana Rios desempenhou o papel da dublê.

O projeto completo levou 108 dias para ser concluído, totalizando 2.454 horas de produção. Além do deepfake, a Volkswagen utilizou a voz original de Elis Regina na canção. Confira o resultado a seguir:

A IA na publicidade

Embora haja poucos exemplos do uso de IA em comerciais, a Volkswagen optou por abordar o tema para destacar sua inovação. “Esse encontro entre mãe e filha, Elis Regina e Maria Rita, além de ser emocionante, também reforça o DNA da nossa marca em tecnologia e inovação, ao trazer o uso de inteligência artificial treinada para o reconhecimento facial de Elis”, explica Livia Kinoshita, Gerente Executiva de Marketing e Comunicação da Volkswagen do Brasil e SAM.

O comercial se destaca tanto pela fidelidade da recriação de Elis Regina quanto por abrir uma discussão sobre o uso do deepfake em tais situações. Luiz Cavalheiros, publicitário e professor do curso de Comunicação e Publicidade da ESPM Rio, destaca: “Em uma publicidade sem limites, o deepfake pode ser usado tanto para o bem quanto para o mal. Surgem também questões sobre direitos autorais, uma vez que a IA faz parte do processo criativo.” Além da veiculação online, o comercial também foi transmitido em canais de televisão aberta.

A criação desse encontro inédito entre duas gerações de artistas através da tecnologia despertou admiração e questionamentos sobre os limites do uso do deepfake na publicidade. Essa inovação traz à tona a discussão sobre ética e direitos autorais, uma vez que a inteligência artificial desempenha um papel fundamental no processo criativo.

Luiz Cavalheiros ressalta a importância de estabelecer limites nesse campo: “Em uma era de publicidade sem fronteiras, é crucial considerar se o uso do deepfake é benéfico ou prejudicial. Também precisamos refletir sobre as questões de direitos autorais, já que a inteligência artificial desempenha um papel cada vez mais relevante na indústria criativa.”

Apesar dos questionamentos, a Volkswagen conseguiu alcançar seu objetivo ao emocionar o público com esse tributo singular a Elis Regina. A recriação realista da lendária cantora, combinada com a voz original e a interpretação de Maria Rita, resultou em um anúncio impactante que ressalta a importância da tecnologia e inovação para a marca.

A utilização da inteligência artificial na publicidade está apenas começando, e a Volkswagen mostrou coragem ao explorar essa abordagem de maneira criativa. Essa campanha certamente marcará um novo capítulo na história da publicidade brasileira, abrindo portas para novas possibilidades e desafios emocionantes no uso dessa tecnologia revolucionária.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entrar

Cadastrar

Redefinir senha

Digite o seu nome de usuário ou endereço de e-mail, você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.

Membership

An active membership is required for this action, please click on the button below to view the available plans.

pt_BRPortuguese