O bilionário Elon Musk espera que um chip sem fio desenvolvido para ser conectado ao cérebro e desenvolvido por sua empresa Neuralink comece testes clínicos em humanos em seis meses, depois que a empresa não cumpriu prazos anteriores estabelecidos por ele.

A Neuralink está desenvolvendo interfaces de chip cerebral que podem ajudar pacientes com deficiência na locomoção e comunicação. Na quarta-feira (30), Musk afirmou que a restauração da visão também é um dos objetivos do produto.

A companhia tem realizado testes em animais nos últimos anos, buscando a aprovação da agência de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos (FDA) para iniciar ensaios clínicos em pessoas.

“Queremos ser extremamente cuidadosos e ter certeza de que funcionará bem antes de colocar um dispositivo em um ser humano”, disse Musk em apresentação sobre o dispositivo.

A FDA disse que não pode comentar sobre o status ou a existência de quaisquer aplicações potenciais do produto.

As duas primeiras aplicações humanas visadas pelo dispositivo da Neuralink serão restaurar a visão e permitir o movimento dos músculos em pessoas que não podem fazê-lo, disse Musk. “Mesmo que alguém nunca tenha enxergado, nunca, como se tivesse nascido cego, acreditamos que ainda podemos restaurar a visão”, disse ele.

A última apresentação pública da Neuralink, há mais de um ano, envolveu um macaco com um chip no cérebro que brincava com um jogo de computador por meio do pensamento.

Musk quer desenvolver um chip que permita ao cérebro controlar dispositivos eletrônicos complexos e, eventualmente, permitir que pessoas com paralisia recuperem a função motora e tratem doenças cerebrais como Parkinson, demência e Alzheimer. Ele também fala em fundir o cérebro com inteligência artificial.

Prazos

A Neuralink, no entanto, está atrasada. Musk disse em uma apresentação de 2019 que a empresa pretendia receber a aprovação regulatória até o final de 2020. Ele então disse em uma conferência no final de 2021 que previa início de testes em humanos este ano.

A Neuralink perdeu repetidamente prazos internos para obter a aprovação da FDA para testes em humanos.

Musk abordou a concorrente Synchron no início deste ano sobre um investimento potencial depois que ele expressou frustração aos funcionários da Neuralink sobre o progresso aparentemente lento da companhia, informou a Reuters em agosto.

A Synchron atingiu um marco importante em julho ao implantar seu dispositivo em um paciente nos Estados Unidos pela primeira vez. A empresa recebeu autorização dos EUA para testes em humanos em 2021 e concluiu estudos em quatro pessoas na Austrália.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entrar

Cadastrar

Redefinir senha

Digite o seu nome de usuário ou endereço de e-mail, você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.

Membership

An active membership is required for this action, please click on the button below to view the available plans.

pt_BRPortuguese