A Terra e os outros planetas do sistema solar existem há mais tempo do que se pensava, de acordo com uma nova pesquisa sobre asteróides fragmentados em sistemas estelares distantes.

Um estudo publicado hoje (23) na revista Nature Astronomy examina algumas das estrelas mais antigas do Universo e sugere que estrelas e planetas crescem juntos. Pensava-se que os planetas não se formavam até que uma estrela atingisse seu tamanho máximo.

O Sol se formou há 4,6 bilhões de anos a partir de uma nuvem de gás com os planetas se formando ao seu redor.

“Temos uma boa ideia de como os planetas se formam, mas uma questão importante que tivemos é quando eles se formam”, disse a Dra. Amy Bonsor, do Instituto de Astronomia da Universidade de Cambridge e primeira autora do estudo. “A formação do planeta começa cedo, quando a estrela-mãe ainda está crescendo, ou milhões de anos depois?”

Os pesquisadores usaram o Atacama Large Millimeter Array de radiotelescópios no Chile para estudar as atmosferas de anãs brancas – os restos de estrelas semelhantes ao Sol após o fim de seu ciclo de vida – em busca dos “planetesimais” – os blocos de construção de planetas. 

“Algumas anãs brancas são laboratórios incríveis porque suas atmosferas finas são quase como cemitérios celestes”, disse Bonsor.

As anãs brancas estudadas são casos especiais porque sua atmosfera está poluída com elementos pesados como magnésio, ferro e cálcio, que – dizem os autores – devem ter sido deixados por asteróides que sobraram da formação do planeta que mais tarde colidiram com as anãs brancas e derreteram em suas atmosferas.

O processo de afundamento do ferro até o núcleo enquanto elementos mais leves flutuam na superfície é o que fez com que a Terra tivesse um núcleo rico em ferro, de acordo com o artigo.

Acredita-se que a formação de planetas comece em um disco de hidrogênio, hélio e partículas de gelo e poeira orbitando uma estrela jovem. À medida que as partículas de poeira se combinam, os planetesimais emergem e ficam maiores ao longo do tempo para se tornarem asteroides ou planetas.

Este estudo sugere que os planetesimais se formam quase imediatamente. “Se esses asteróides foram derretidos por algo que existe apenas por um breve período no início do sistema planetário, o processo de formação do planeta deve começar muito rapidamente”, disse Bonsor. “Nosso estudo complementa um consenso crescente no campo de que a formação do planeta começou cedo, com os primeiros corpos se formando simultaneamente com a estrela.”

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entrar

Cadastrar

Redefinir senha

Digite o seu nome de usuário ou endereço de e-mail, você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.

Membership

An active membership is required for this action, please click on the button below to view the available plans.

pt_BRPortuguese